Lição 05 – Escola Sabatina – 29 de janeiro de 2011 – Culpa

Lição 05 CULPA
Pr. Albino Marks
“Se tu, soberano Senhor, registrasses os pecados, quem escaparia? Mas contigo está o perdão para que sejas temido”. – Sl 130:3 e 4 – Nova Versão Internacional.
INTRODUÇÃO – O perdão é um bálsamo incomparável! Não existe chaga de pecado, por mais purulenta e aviltante, por mais torturante em seu peso de culpa, que resista ao poder purificador e curador do perdão. Por meio do profeta Isaias declara o Senhor: “Ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã”. – Is 1:18 – Almeida Revista e Atualizada.

“Esse sentimento de culpa tem de ser deposto aos pés da cruz do Calvário. O senso de pecaminosidade envenenou as fontes da vida e da felicidade. Agora Jesus diz: ‘Depõe tudo sobre Mim. Eu levarei teu pecado. Dar-te-ei paz. Não destruas por mais tempo teu respeito próprio, pois Eu te comprei com o preço do Meu próprio sangue. Tu és Meu, tua vontade enfraquecida Eu fortalecerei; teu remorso pelo pecado Eu removerei’”. – Mente, Caráter e Personalidade, pág. 451
Davi conta o que acontece com o pecador perdoado, reconciliado, curado, livre de culpa e justificado: “Como é feliz aquele a quem o Senhor não atribui culpa e em quem não há hipocrisia”. – Sl 32:2 – Nova Versão Internacional.

Em nossos relacionamentos de uns para com os outros, com freqüência criamos situações de conflitos e ofensas. O sentimento de culpa instala-se em nossa mente e passa a castigar todo o nosso organismo. Quanto mais tempo demoramos para desfazer o conflito e as ofensas, mais sofrimento a culpa causa. Paulo recomenda: “Quando estiverem irados, não pequem alimentando seu próprio rancor. Não deixem que o sol se ponha com vocês ainda irados – resolvam isso logo; porque quando vocês estão irados oferecem um fortíssimo ponto de apoio ao diabo”. – Ef 4:26 – Bíblia Viva.

PENSE – “Então, os presidentes e os sátrapas procuravam ocasião para acusar Daniel a respeito do reino, mas não puderam achá-la, nem culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nem erro nem culpa”. – Dn 6:4 – Almeida Revista e Atualizada.
DESAFIO – “Quando Efraim falava os homens tremiam; ele era exaltado em Israel. Mas tornou-se culpado da adoração a Baal e começou a morrer”. – Os 13:1 – Nova Versão Internacional.
VERGONHA – Deus criou Adão e Eva perfeitos em sua estrutura espiritual, racional, emocional e física. Viviam em perfeita harmonia com Deus e eram verdadeiramente felizes. No entanto, Deus não pensou em um universo e um mundo da robótica, com criaturas controladas por controle remoto. Deus planejou um universo e um mundo de liberdade de escolhas regidas pelo amor.
Adão e Eva tiveram o seu momento de escolha e pecaram, quebrando seu relacionamento de amor com Deus. “Percebendo que estavam nus, coseram folhas de figueira, e fizeram cintos para si”. – Gn 3:7. Quando ouviram no jardim os passos de Deus, seu grande e melhor amigo, com Quem mantinham longos momentos de comunhão e companheirismo, eles se afastaram e “esconderam-se da presença do Senhor Deus,… entre as árvores do jardim”. – Gn 3:8 – Almeida Revista e Atualizada.
Assim agiram porque ficaram com vergonha e medo. “Porque estava nu, tive medo, e me escondi”. – Gn 3:10.
Um ato errado destruiu toda a sua estrutura perfeita. A relação espiritual foi quebrada e deste modo todos os valores racionais sofreram alterações profundas. O certo passou a ser visto como errado e o errado como certo, confundindo os conceitos. O que um aceita, outro rejeita. A estrutura emocional, sem o guia seguro da razão, dominada pelo sentimento de culpa, vergonha e medo, é envolvida pelo descontrole, criando situações de ansiedade, angústia, depressão, estresse, ira, ódio e todo tipo de emoções negativas.
Somente um caminho conduz para a restauração de toda a estrutura: A reconciliação com o Criador, Deus e Pai, por meio de Cristo Jesus.
PENSE – “’É, comi,’ admitiu Adão, ‘mas foi a mulher que o Senhor me deu que me ofereceu a fruta, e eu comi’”. – Gn 3:12 – Bíblia Viva
DESAFIO – “Mas a tentação é a fascinação dos próprios pensamentos e desejos maus do homem”. – Tg 1:14 – Bíblia Viva.
ANGÚSTIA DOS IRMÃOS DE JOSÉ – Quais são situações em que a culpa se manifesta? Podemos sentir culpa por não ter feito o que poderíamos fazer em favor de alguém. O sentimento de culpa também surge quando praticamos atos errados contra outros, mesmo sem a intenção de fazê-lo. Um dos motivos que gera forte sentimento de culpa é praticar atos violentos contra outra pessoa.
Os irmãos de José por motivos diversos não tinham simpatia por ele. Quando surgiu a oportunidade para livrar-se dele, não avaliaram as consequências do ato, tanto para eles, para o pai e para o próprio irmão. Praticaram um ato violento contra o irmão e procuraram encobri-lo pela mentira.
Durante anos, o ato pecaminoso ficou encoberto. No entanto, o sentimento de culpa gerou a angústia. Esta foi fazendo o seu trabalho silencioso, mas persistente. O Senhor declara: “Estejam certos de que vocês não escaparão do pecado cometido”. – Nm 32:23 – Nova Versão Internacional.
Eles não escaparam. “Certamente estamos sendo punidos pelo que fizemos a nosso irmão. Vimos como ele estava angustiado, quando nos implorava por sua vida, mas não lhe demos ouvidos; por isso nos sobreveio esta angústia”. – Gn 42:21 – Nova Versão Internacional.
A angústia tornou-se maior, quando a grande e surpreendente revelação foi feita: “Eu sou José”. – Gn 45:3. A angústia que os acometeu em razão do mal praticado, avolumou-se quando imaginaram a recíproca da vingança. A angústia foi desfeita com a certeza do perdão: “E assim os tranquilizou e lhes falou amavelmente”. – Gn 50:21 – Nova Versão Internacional.
PENSE – “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda a injustiça”. – 1Jo 1:9 – Nova Versão Internacional.
DESAFIO – “Ele afasta de nós as nossas culpas pelos pecados, tanto quanto o leste está afastado do oeste”. – Sl 103:12 – Bíblia Viva.
FORÇA ENFRAQUECIDA – A grande queda de Davi é um exemplo marcante de como as emoções negativas atuam sobre o psiquismo do ser humano. Depois do envolvimento pecaminoso com Batseba, Davi procurou ocultar o seu pecado.
Pode o ser humano usar o subterfúgio de encobrir o seu pecado e escapar do desprezo de seus amigos por envolver-se em práticas pecaminosas, mas não consegue escapar da condenação de sua consciência. Lá nos escaninhos de sua alma ele sabe que está cometendo um ato abominável para Deus. O rei Davi, tentou usar essa estratégia, mas confessou: “Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim… Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia… e o meu vigor se tornou em sequidão de estio.” – Sl 51:3 e 32:3 e 4 – Almeida Revista e Atualizada.
O pecado atormentava a sua consciência e sentiu que seu corpo estava envelhecendo prematuramente e perdendo o seu vigor. Esse é o tremendo poder das emoções negativas. Elas enfraquecem as resistências físicas no dia a dia e podem conduzir à morte.
Só depois de confessar o seu pecado encontrou paz de espírito e felicidade real. “Disse: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e Tu perdoaste a iniqüidade do meu pecado… Bem-aventurado aquele cuja iniqüidade é perdoada, cujo pecado é coberto.” – Sl 32:5 e 1 – Almeida Revista e Atualizada.
Davi estava resistindo reconhecer e confessar o seu pecado. Deus usou um intermediário humano, o profeta Natã, para despertar a consciência cauterizada de Davi. Se é forte o poder das emoções negativas, impressionante é o poder da confissão e do perdão.
PENSE – “Limpa-me completamente da minha culpa. Deixa-me limpo de pecados”. – Sl 51:2 – bíblia Viva.
DESAFIO – “Mas se confessarmos os nossos pecados a Ele, podemos confiar que Ele nos perdoa e nos purifica de todo erro”. – 1Jo 1:9 – Bíblia Viva.
PRANTO DOLOROSO – Como avaliar a culpa de Pedro? Pedro declarou categoricamente para Jesus ainda que tivesse que morrer, não o negaria. Poucas horas depois, negou-O por três vezes da maneira mais incoerente, declarando que não conhecia o seu amado Mestre com quem convivera cerca de três anos e meio.
O peso da culpa foi tremendo. No entanto, naquele momento, “o Salvador voltou-se dos severos juízes, olhando em cheio ao pobre discípulo. Ao mesmo tempo os olhos de Pedro eram atraídos para o Mestre. Naquele suave semblante leu ele profunda piedade e tristeza; nenhuma irritação, porém, se via ali”. – Desejado de Todas as Nações, pág. 713.
Quando o sinal da fraqueza de Pedro, dado por Jesus, se fez ouvir, Jesus olhou para Pedro com um olhar de compaixão e amor, ao qual ele não resistiu. Declara Mateus que, “saindo dali, chorou amargamente”. – Mt 26:75.
“O Desejado de Todas as Nações” declara que “avançou, pela solidão e a treva, sem saber nem cuidar para onde. Encontrou-se, enfim, em Getsêmani… Pedro caiu sobre o rosto e desejou morrer”. – Pág. 713.
No entanto, ali, em pranto, em profunda tristeza e contrição, colocou a sua culpa nas mãos amorosas de Jesus. Não é dito quanto tempo Pedro ali se demorou, mas uma coisa sabemos com toda a certeza, o fardo opressor da culpa foi lançado de sua mente e seu coração deprimidos, e ele saiu do jardim com a verdadeira alegria de quem foi perdoado. Alegria que devolve a esperança e o otimismo.
Todos nós que carregamos o pesado fardo da culpa, precisamos encontrar-nos com Jesus no Getsêmani, onde antes de nós pensarmos nEle, Ele assumiu a nossa culpa e o nosso pecado.
PENSE – “Pela misericórdia e pela verdade, se expia a culpa; e pelo temor do Senhor os homens evitam o mal”. – Pv 16:6 – Almeida Revista e Atualizada.
DESAFIO – “Como é feliz aquele a quem o Senhor não atribui culpa e em quem não há hipocrisia!” – Sl 32:2 – Nova Versão Internacional.
PERDÃO TOTAL – O homem incorreu em desobediência que trouxe a conseqüência letal. O homem deveria morrer. Porém,
Deus criara o homem à Sua imagem e semelhança. O homem foi criado “filho de Deus”. – Lc 3:38. “Como posso desistir de você, Efraim? Como posso entregá-lo nas mãos de outros, Israel?… O meu coração está enternecido, despertou-se toda a minha compaixão”. – Os 11:8 – Nova Versão Internacional.
O sacrifício e o perdão foram a resposta de Deus para as Suas próprias perguntas. De coração enternecido e pleno de compaixão, a oferta da graça foi feita como uma solução cabal, total, para todo aquele que crê. “Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus”. – Rm 8:1 – Nova Versão Internacional.
O perdão de Deus devolve a plena alegria da salvação e a felicidade do relacionamento restaurado. Estes conceitos de a alegria e a felicidade se constituírem a dádiva do perdão de Deus para aqueles que passam a viver em harmonia com a Sua vontade e encontram prazer no cumprimento dos Seus preceitos, já foram expressos pelo salmista Davi: “Bendigo o Senhor que me aconselha; mesmo à noite minha consciência me adverte. Tenho sempre o Senhor diante de mim, com ele à minha direita, sou inabalável. Por isso meu coração rejubila, minha alma exulta e minha carne habita em segurança… Tu me fazes conhecer o caminho da vida; diante de tua face, plenitude de alegria, à tua destra, delícias eternas”. – Salmo 16:7-11 – Tradução Ecumênica da Bíblia.
Esta experiência deve ser partilhada de uns para com os outros quando ofensas quebram o relacionamento: “Sejam bondosos e compassivos uns para com os outros, perdoando-vos mutuamente, assim como Deus os perdoou em Cristo”. – Ef 4:32 Nova Versão Internacional.
PENSE – “De novo terás compaixão de nós; pisarás as nossas maldades e atirarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar”. – Mq 7:19 – Nova Versão Internacional.
DESAFIO – “’Venham, vamos refletir juntos’, diz o Senhor. ‘Embora os seus pecados sejam vermelhos como escarlate, eles se tornarão brancos como a neve; embora sejam rubros como púrpura, como a lã se tornarão’”. – Is 1:18 – Nova Versão Internacional.
ESTUDO ADCIONAL – “Mas tu nos ofereces o perdão, para te amarmos e obedecermos sinceramente”. – Sl 130:4 – Bíblia Viva. “Mas contigo está o perdão”. O perdão é um atributo do caráter de Deus. Ele tem alegria em perdoar. Esquece a ofensa. “Eu faço desaparecer os seus pecados, como o sol faz desaparecer a neblina da manhã; volte para Mim, porque eu já paguei o preço da sua liberdade”. – Is 44:22 – Bíblia Viva.
O perdão de Deus é imediato. Quando Natã se apresentou perante Davi para confrontá-lo com o seu pecado de adultério e homicídio, ele reconheceu o seu pecado, e o profeta fez a gloriosa revelação do amor e da graça de Deus: “O Senhor perdoou o seu pecado”. – 2Sm 12:13.
O perdão de Deus é incondicional. Um dia Jesus estava curando enfermos em certo lugar e grande multidão se aglomerava em torno dEle. Trouxeram-Lhe um paralítico, mas não podendo chegar à presença de Jesus, baixaram-no através de uma abertura no terraço da casa. Ao ver a fé deles e o suplicante pedido do enfermo, disse: “Homem, os seus pecados estão perdoados”. Lc 5:20 –Nova Versão Internacional.
Jesus não colocou nenhuma condição para conceder o perdão. Pelo contrário, o homem veio para obter a cura de sua paralisia física; Jesus primeiro lhe deu a certeza da cura da alma paralisada pelo pecado. A doença física, era em verdade, conseqüência da enfermidade do pecado. O perdão é poderoso bálsamo para a alma e o corpo.

O perdão de Deus sempre está presente. Ao ser dolorosamente pregado sobre a cruz, Jesus naquele mesmo momento suplicou em favor de Seus algozes, que carregavam o fardo pesado da culpa: “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo”. – Lc 23:34 – Nova Versão Internacional.
PENSE – “Como é feliz o homem que tem suas desobediências perdoadas e seus pecados cobertos”. – Sl 32:1 – Bíblia Viva.
DESAFIO – “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça”. – 1Jo 1:9 – Nova Versão Internacional.